Acabe de vez com a acumulação de gordura abdominal: Abdominoplastia

Ver PDF | Ver Impressão
por: Miguel Andrade Total leituras: 61 Nº de Palavras: 557 Data: Thu, 10 Apr 2014 Hora: 12:13 PM 0 comentários

Toda mulher deseja eliminar aquela barriguinha indesejável.

Nalguns casos, a lipoaspiração só por si é suficiente para resolver este problema.

Contudo, noutros este problema só é resolvido através de uma cirurgia que se denomina dermolipectomia de abdómen (dermo = pele; lipo = gordura; ectomia – remoção) ou abdominoplastia; só assim é que poderá conseguir aquela barriga lisinha com que tanto sonha.

A plástica abdominal, ou abdominoplastia, é um dos procedimentos mais realizados em cirurgia plástica.

Em geral, factores como gestações múltiplas e a genética contribuem para o desenvolvimento da flacidez da pele, depósitos de gordura e marcas de distensão na região abdominal. Mesmo a perda acentuada de peso pode contribuir para o desenvolvimento da flacidez da pele abdominal.

As dietas e a actividade física regular não têm efeito na área flácida – apesar de reduzir, sim, o seu volume – e desta forma abdómen pode atingir um tamanho desproporcionado em relação ao corpo como um todo.

A abdominoplastia pode durar entre duas a três horas e é realizada lipoaspiração abdominalcom anestesia geral ou epidural na maioria dos casos. Muitas vezes é associada à lipoaspiração, para se conseguir um melhor contorno corporal.

Não é necessário mais do que um dia de internamento no hospital em grande número dos casos.

A abdominoplastia remove o excesso de pele, trata a flacidez muscular e retira os depósitos de gordura. Este é um procedimento recomendado para pessoas que perderam muito peso e para as mulheres que já estiveram grávidas e não pretendem ter outros filhos. Isso porque estes acontecimentos – aliados aos efeitos do tempo – enfraquecem os músculos abdominais dando origem á flacidez da parede abdominal.

Gravidezes futuras, alterações do peso e cicatrizes de cirurgias anteriores podem reduzir a eficácia e longevidade do tratamento que for efectuado.

É importante lembrar que a cirurgia não pode ser considerada um tratamento de obesidade ou uma alternativa à dieta e aos exercícios físicos. Os pacientes que desejam realizar uma abdominoplastia devem ter hábitos saudáveis e estar relativamente em forma, idealmente com um peso próximo do ideal.

O pré-operatório do procedimento consiste na realização de todos os exames laboratoriais prescritos pelo médico, na suspensão de medicamentos anticoagulantes – como o ácido acetilsalicílico – e evitar fumar e beber bebidas alcoólicas nos dias anteriores à cirurgia.

Além disso, deve estar em jejum absoluto de sólidos e líquidos nas seis horas que antecedem o procedimento.

Em caso de gripe ou mal estar, o médico deve ser avisado e em princípio não deverá efectuar a cirurgia.

Sobre o Autor

Cirurgião Plástico, Reconstrutivo e Estético. Director Clínico e Cirurgião Plástico e Estético da FACCIA. Trabalha desde 1993 no Serviço de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Maxilo-Facial do Hospital de Egas Moniz, pertencente ao Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental (C.H.L.O.), onde ocupa uma vaga de Assistente Hospitalar. Foi Assistente Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa de 1989 até 1999 e desde esse ano até 2002 foi o Regente da Cadeira de Anatomia Normal da Faculdade de Medicina Dentária da referida Universidade. Consultor do INFARMED na área dos Dispositivos Médicos de Janeiro de 1999 a Agosto de 2003. Vogal de Estética da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética.




Pontuação: Não pontuado ainda


Comments

No comments posted.

Add Comment