Setor cresce imune a crises

Ver PDF | Ver Impressão
por: Revista Cobertura Total leituras: 182 Nº de Palavras: 2487 Data: Tue, 11 Dec 2012 Hora: 11:24 AM 0 comentários

Em 12 meses, avanço permanece em dois dígitos, com receita da ordem de R$ 68,451 bilhões

Apesar do fraco desempenho da economia, o mercado de seguros continua firme na sua trajetória de expansão e chegou a outubro exibindo o décimo crescimento seguido. Excluído o VGBL e o ramo saúde, os dados da Superintendência de Seguros Privados mostram que as vendas em outubro, de R$ 6,197 bilhões, subiram expressivos 16,9% ante igual mês de 2011. Sobre setembro o aumento foi de 8,1%. No acumulado do ano, a receita de R$ 57,637 bilhões cresceu 13,5% e em 12 meses, fechados em outubro, 13,4%, para R$ 68,451 bilhões.

Pelo levantamento da Susep, o VGBL, que tem característica de planos de previdência privada, também continua batendo recorde de captação. Em outubro faturou R$ 5,388 bilhões, nada menos que 58% a mais do que em idêntico mês do ano passado. Em relação ao mês anterior, o incremento foi de 41,8%. No acumulado em dez meses, a alta foi de 36,5%, ao atingir montante de R$ 46,181 bilhões.

Ajudado pelo aquecimento das vendas de veículos em outubro, que subiram 21,8%, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o seguro de automóvel avançou no mês significativos 26,3%, para R$ 2,142 bilhões, favorecido também pelos reajustes de preços do produto ao longo do ano. Em dez meses, incluindo as coberturas de assistência e responsabilidade civil, o seguro cresceu 15,7%, para R$ 19,811 bilhões, refletindo a elevação de 5,7% na comercialização de veículos novos no período.

Produtos de vida

Ainda no acumulado do ano, as estatísticas da Susep mostram que o faturamento do segmento de pessoas chegou a R$ 18,072 bilhões, alta de 13,8%. O destaque foi o seguro desemprego, que evoluiu 78,5%, para R$ 92,2 milhões. O seguro viagem, por sua vez, cresceu 51,9% e o seguro dotal misto e puro, 35,6%, já próximo da casa do primeiro bilhão de reais.

No setor patrimonial, as seguradoras movimentaram prêmios de R$ 8,218 bilhões até outubro, crescimento de apenas 5,8% sobre os dez primeiros meses do ano passado. O seguro de construção despencou 43,7%. Entre os produtos mais importantes da carteira, o avanço mais significativo foi o de residência: mais 16,2%. Os demais ramos ficaram abaixo da média do mercado

Na Revista Cobertura tudo sobre setor de seguros. Acesse o site e fique por dentro!

 

Sobre o Autor

Agora você vai conhecer um pouco mais sobre a Cobertura Editora. Uma empresa que há 19 anos presta serviços editoriais e promove eventos voltados para o setor de seguros.




Pontuação: Não pontuado ainda


Comments

No comments posted.

Add Comment