Artigos sobre Viagens e Lazer

331: CIDADE DE LOUSÃ
As aldeias esquecidas na serra de Lousã, estiveram quase ao abandono. Mas hoje em dia, quer sejam os estrangeiros que procuram um modo de vida em contacto com a natureza, quer sejam os locais que descobrem os prazeres da serra, a vida está a retornar às aldeias. Os mais antigos vestígios que testemunham a presença do homem na região, datam do período da dominação romana quando toda a Península Ibérica estava sob o jugo das hostes imperiais.

332: CIDADE DE GOIS
O Concelho de Góis, pela sua natureza rural, tem muito para dar aos visitantes que chegam ao concelho. Com mais de 8 séculos de existência, a Vila de Góis está situada a 40 Km de Coimbra, num vale (Vale do Ceira) estreito e profundo, entre as serras do Carvalhal e do Rabadão, tendo, actualmente, cerca de 6.000 habitantes. No conjunto arquitectónico, formado pela Igreja Matriz, é desta época também a construção do túmulo de D. Luis da Silveira. Saiba mais sobre a história da cidade.

333: CIDADE DE FIGUEIRA DA FOZ
A Figueira da Foz fica situada no litoral atlântico, junto à foz do Rio Mondego, e é um dos centros turísticos mais importantes de Portugal, com um dos maiores casinos do país e único na região Centro, uma praça de touros,

334: CIDADE DE CONDEIXA-A-NOVA
Em Condeixa a natureza foi generosa e um passeio pela Mata da Bufarda, esse maravilhoso mundo em que o Carvalho cerquinho, a Azinheira e o Sobreiro marcam bem o Sul, permite-nos o encanto da descoberta de pequenas flores de cores fortes. As terras de Condeixa foram dadas por D. Afonso Henriques ao Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra. Os frades do Mosteiro ficaram encarregues de povoar as terras que lhes pertenciam e, entre outras terras, fundaram Condeixa-a-Nova porque Condeixa-a-Velha já existia, pelo menos, desde o abandono de Conímbriga. Saiba mais sobre a história da cidade.

335: CIDADE DE COIMBRA
A sede da Edilidade Coimbra conheceu vários locais desde a Idade Média, nomeadamente num edifício muito próximo da fachada poente da Sé Velha, instalando-se pelo menos desde o século XIV na Torre de Almedina, cuja feição actual resulta de beneficiações que, por duas vezes, nela foram efectuadas no decorrer do século XVI.

336: CIDADE DE CANTANHEDE
O concelho de Cantanhede é um dos maiores de toda a região central da Beira e pode ser repartido em duas zonas naturais: a Gândara, com as suas dunas de areia no litoral, pinhais e milheirais, e a sub-região da Bairrada, célebre pelos seus vinhos e uma especialidade gastronómica, o leitão assado.

337: CIDADE DE ARGANIL
A região de Arganil inclui tanto os campos baixos do Mondego como as alturas da Serra do Açor, local de beleza severa onde aldeias isoladas se empoleiram sobre precipícios. É aqui que nasce o rio Alva, descendo encostas para chegar a verdes campos de milho e hortas viçosas. As inúmeras referências históricas ao

338: CIDADE DE VILA VELHA DE RODÃO
Vila Velha do Ródão é, como o próprio nome indica, uma vila do centro do País, sede de concelho, marcada pelo bonito Rio Tejo que a atravessa e desde cedo firmou a sua influência como meio de subsistência e comunicação. Embora a sua primitiva edificação seja tradicionalmente atribuída a Wamba (672-680), último grande rei dos Visigodos, autores mais modernos acreditam que a estrutura possa remontar a uma atalaia da época da Invasão muçulmana da Península Ibérica. Saiba mais sobre a história da cidade.

339: CIDADE DE VILA DE REI
Vila de Rei é uma bonita vila, sede de concelho, situada na região centro do País, considerada mesmo o ponto mais central, por se encontrar a cerca de 2km da vila, na Serra da Melriça, o Centro Geodésico de Portugal, de onde se tem um fantástico panorama. Em tempos recuados e de acordo com os vestígios mais antigos que existem na área do concelho, terão sido os Celtas e depois os Romanos os primeiros habitantes. Tratando-se contudo de uma zona geologicamente muito antiga, onde é possível encontrar, com alguma frequência, fósseis e outros vestígios pré-históricos, é provável que povos mais antigos por aqui tenham passado. Saiba mais sobre a história da cidade.

340: CIDADE DE SERTÃ
A tipica Vila de Sertã, encontra-se edificada sobre um bonito vale, banhado por uma ribeira de nome igual ao da Vila, Ribeira da Sertã. Uma pacata povoação que tem a agricultura e nas madeiras a sua principal fonte de riqueza. A primitiva ocupação humana da zona onde agora se localiza a Sertã remonta à época pré-romana. No contexto das lutas pela Reconquista cristã da península Ibérica, o conde D. Henrique de Borgonha (1095-1112), teria determinado o repovoamento do local bem como a reedificação do seu castelo. Saiba mais sobre a história da cidade.


Página 34 de 43
[1]   [2]   [3]   [4]   [5]   [6]   [7]   [8]   [9]   [10]   [11]   [12]   [13]   [14]   [15]   [16]   [17]   [18]   [19]   [20]   [21]   [22]   [23]   [24]   [25]   [26]   [27]   [28]   [29]   [30]   [31]   [32]   [33]   [34]   [35]   [36]   [37]   [38]   [39]   [40]   [41]   [42]   [43]