Artigos sobre Viagens e Lazer

251: Cidade de Mação
Mação é uma vila do Centro do País, sede de concelho, situada na zona do Pinhal, rodeada mesmo pela maior mancha florestal da Europa, num local calmo e pacato. Toda a área do concelho de Mação constitui riquíssima zona paleontológica e arqueológica. Em todas as suas freguesias se encontram fósseis, o que mereceu larga referência a Nery Delgado (Système Sillurique du Portugal; Étude de Stratigraphie Paléontologique). Saiba mais sobre a história da cidade.

252: Cidade de Ferreira do zêzere
Ferreira do Zêzere é uma bonita vila, sede de concelho, da região Centro de Portugal, atravessada pelo fantástico rio Zêzere, num local abençoado pela natureza.

253: Cidade de Entrocamento
O Entroncamento é uma cidade Ribatejana, sede de concelho, situada na região Centro do País, devendo o seu desenvolvimento à importância dos caminhos de ferro. O Entroncamento deve o seu nome ao facto de aqui entroncarem duas linhas de comboio: a que liga Lisboa ao Porto, e a que liga a Linha do Norte a Espanha. O que antes era um espaço ermo desenvolveu-se, em grande medida, devido à passagem do comboio. Saiba mais sobre a história da cidade.

254: Cidade de constancia
Constância é uma bonita vila, sede de concelho, situada no Centro do País, aninhada entre os bonitos rios Tejo e Zêzere, numa espécie de Península, muitas vezes apelidada de “Vila Poema” por ter sido local de residência do grande poeta Português, Luís de Camões, que nela se terá inspirado para algumas das suas obras. No encontro do Zêzere com o Tejo nasceu a antiga Punhete, terra cuja História está intimamente ligada aos rios e às actividades que eles proporcionavam: o transporte fluvial, a construção e a reparação naval, a travessia e a pesca. Saiba mais sobre a história da cidade.

255: Cidade de Chamusca
A Chamusca é uma bonita Vila Portuguesa, sede de concelho, no coração do Ribatejo, onde o Rio Tejo impera e caracteriza. Em 1449, sob regência de D. Afonso V, as terras de Chamusca e Ulme são doadas a D. Ruy Gomes da Silva, que por essa ocasião aqui fixa a sua residência. A Chamusca, era inicialmente integrada no termo de Santarém, sendo mais tarde elevada a vila e sede de concelho, juntamente com Ulme, por alvará de 1561, na regência de D. Catarina. Saiba mais sobre a história da cidade.

256: Cidade do cartaxo
O Cartaxo é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito de Santarém.Desde 2002 que está integrada na região estatística (NUTS II) do Alentejo e na subregião estatística (NUTS III) da Lezíria do Tejo; até aí fazia parte da antiga região de Lisboa e Vale do Tejo.

257: Cidade de Benavente
Região de características tipicamente ribatejanas, com extensas planícies tornadas férteis pela proximidade dos rios Tejo e Sorraia, Benavente orgulha-se de um património histórico que sobreviveu ao terramoto de 1909, o qual afectou profundamente toda a zona e destruiu parcialmente edifícios importantes. Em 1199, a fixação de colonos estrangeiros na margem sul do Tejo, conduziu ao surgimento da povoação de Benavente.

258: Cidade de Alpirça
Alpiarça é uma vila Ribatejana, sede de município, situada na margem esquerda do Tejo, contendo vestígios de presença humana desde tempos remotos, com, até, testemunhos da época do Paleolítico Inferior, como na zona da estação arqueológica do Vale do Forno. Em 1295, surge a primeira referência escrita, que se conhece, mencionando o nome desta povoação. Nas Inquirições de D. Dinis aparece o termo Alpearça, mas pouco mais se sabe. Mais tarde, em 1311, verifica-se mais uma vez uma referência a Alpiarça, num arrendamento a Martim Anes, boieiro, este menciona a existência de uma herdade além “dalpearça”. Saiba mais sobre a história da cidade.

259: Cidade abrantes
Abrantes é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito de Santarém, região Centro e subregião do Médio Tejo, com cerca de 17 830 habitantes.

260: Cidade de Viana do Castelo
Viana do Castelo é uma cidade portuguesa, capital do Distrito de Viana do Castelo, na região Norte e sub-região do Minho-Lima.


Página 26 de 43
[1]   [2]   [3]   [4]   [5]   [6]   [7]   [8]   [9]   [10]   [11]   [12]   [13]   [14]   [15]   [16]   [17]   [18]   [19]   [20]   [21]   [22]   [23]   [24]   [25]   [26]   [27]   [28]   [29]   [30]   [31]   [32]   [33]   [34]   [35]   [36]   [37]   [38]   [39]   [40]   [41]   [42]   [43]